CENTRO DE UMBANDA

 CABOCLO OXÓSSI CAÇADOR

 

 Fé - Amor - Caridade

.

 PONTOS CANTADOS -  EXUS

.

 

 

 

 

 

 

Baixe a versão para impressão: Clique aqui!

 

 E x u s

 

 Aruê, Exú!

Para fazer o download do áudio clique no símbolo no player!

 Abertura

1

Exú, Exú Tranca-Ruas,
Me abre o Terreiro
E me fecha a rua. (2x)


Saravá, Seu Tranca-Ruas das Almas,
Exú Tronqueira
E Seu Sete-Porteiras,
Saravá, Todos os Exús!

Nós saravamos a sua tronqueira! (2x)

 

2

Portão de ferro,
Cadeado de madeira. (2x)

7 Porteiras toma conta,
7 Porteiras presta conta,


Seu 7 Porteiras fecha a nossa porteira. (2x)

Chamada

3


Sete facas encruzadas,
Na boca de uma garrafa,
Quero ver exú (.....)
Oi, vir na umbanda saravá.

Deu meia noite,
Quero ver o mundo girar. (2x)

4

O sino da igrejinha faz belem, blem, blom. (2x)

Deu meia-noite o galo já cantou.

Seu Tranca-Ruas é o Dono da Gira,
Oi, corre gira que Ogum mandou. (2x)

5

Que vento é esse,

É rodamoinho,

Quem tem Exu,

Não fica sozinho. (2x)

 

Vento balança a figueira,

Joga folha no ar,

É Seu 7 Porteiras

Que aqui vem trabalhar. (2x)

 

Trabalho

6

Cadê a chave,

Do Seu 7 Porteiras? (2x)

.

Ele precisa passar,

Ele é Seu 7 Porteiras. (2x)

.

- Cheguei, Cheguei pra trabalhar,

- Cheguei, cheguei pra ajudar.

.

- Eu não como, eu não bebo, eu não durmo,

- Enquanto esses filhos eu não curar. (2x)

.

Vou abrir a porteira,

Vou abrir pra Ele passar.

.

Seu 7 Porteiras é curador,

Por isso veio pra nos ajudar! (2x)

7

Pega o fininho
Lá no fundo do quintal. (2x)

Pra fazer feitiçaria,
Não precisa de dinheiro. (2x)

É de morro acima,
É de morro abaixo,
Eu quero ver se esse menino,
É fêmea ou macho. (2x)

Se ele for macho,
Vou mandar capar.
Se ele for fêmea,
Meu cavalo arriar. (2x)

 

8

Seu Tranca Ruas

O seu Bode deu um berro. (2x)

 

Arrebentou cerca de arame,

Estourou portão de ferro. (2x)

9

Quem nunca viu vem ver,
Caldeirão sem fundo ferver. (2x)

Deu meia noite,
Cemitério treme,
Catacumba racha
E o defunto geme. (2x)

10

Exú é de querer, querer,
Nas horas mortas é que eu quero ver.

Exú é do romper da aurora,
Seu (....) toma conta agora. (2x)

(Seu (...) está no trabalho agora.) (2x)

11

Soltaram um pombo lá na mata,
Mas na pedreira não pousou.

Mas foi pousar na encruzilhada,
Seu (...) quem mandou. (2x)

Ena, ena, mojubá, é mojubá. (4x)

 

12

Deu meia-noite
A encruzilhada tremeu. (2x)

Exú (.....) chegou
Dizendo que era doutor. (2x)

Mas Ele é Exú,
Dizendo que era doutor. (2x)

 

13

Meia-noite, auê, meia-noite. (2x)

Meia-noite o galo canta,
Meia-noite o cabrito berra,
Meia-noite a criança chora
No portão do cemitério.

 

14

Exú da meia-noite,
Exú da madrugada, (2x)

Salve as sete encruzilhadas,
Sem Exú não se faz nada. (2x)

 

15

Olha lá quem quer Exú,
Exú faz querequequê. (2x)

É de marabô,
Olha lá que é Exú.

16

A sua casa não tem parede,

Não tem janela e não tem nada. (2x)

 

Aonde é, aonde é,

Que Exu mora?

Exu mora na encruzilhada! (2x)

17

Foi lá na encruza
Que eu deixei meu sentinela. (2x)

Eu deixei Seu (.....)
Tomando conta da cancela. (2x)

18

Exú fez uma casa,
Sem porteira e sem janela, (2x)

Ainda não achou
Morador pra morar nela. (2x)

20

Exu não dorme nunca,
Nem de dia, noite inteira. (2x)

Quando a calunga abre a porteira,
Quem que vem pra trabalhar,
Seu Sete-Porteiras que chegou,
Pras mandingas descruzar. (2x)

 

19

Oi na beirada do caminho,
Esse congá tem segurança. (2x)


Oi na porteira tem vigília,
Meia-noite o galo canta. (2x)

21

De terno preto
E sua bengala. (2x)

Na encruzilhada,
De ziq-zag,
Ele dá risada.(2x)

21

Soltaram um bode preto,
Meia-noite na calunga. (2x)

Ele correu os quatro cantos
Foi parar lá na porteira,
Bebeu marafo,
Com (.....). (2x)

22

 

Oh, meu Senhor das Almas,
De mim não faça pouco. (2x)

Olha lá que ele é Exú,
É Exú (.....). (2x)

23

Eu vi Exú
Dando gargalhadas,
                                       (2x)
Com o tridente na mão
E sua capa bordada. (2x)
 

Ele é Exú (.....)
Morador lá da calunga,
Vem firmar seu ponto aqui. (2x)

24

Lá na porteira

Eu deixei um sentinela, (2x)

 

Eu deixei Exu Tronqueira
Tomando conta da cancela. (2x)

 

Tem morador,

Decerto tem morador. (2x)

 

Na porta onde o galo canta

Decerto tem morador.  (2x)

25

Sete facas de ponta,

Em cima de uma mesa.

Sete velas acesas,

Lá na encruzilhada. (2x)

 

Exu é Rei, alupandê Exu!,(2x)

                                                 (2x)

Exu é Rei

Lá nas sete encruzilhadas.

26

Deu um clarão na encruzilhada,
E do clarão surgiu uma gargalhada. (2x)

Não era o Sol
Nem era a lua,
O que brilhava era o Mestre Tranca-Ruas. (2x)

27

Deu meia-noite, a Lua se escondeu,
Lá na encruzilhada,
Dando a sua gargalhada,

( . . . ) apareceu.

É laruê, é laruê, é laruê,
É mojubá, é mojubá, é mojubá.
Ele é odara dando a sua gargalhada
e quem tem fé em ( . . . ),
É só pedir que Ele dá! (2x)

28

Eu vi Exú dando gargalhadas,

Com o tridente na mão,
Sua capa bordada. (2x) (Repete)

Ele é Exú Tiriri,
Morador lá da Kalunga,
Vem firmar seu ponto aqui. (2x)

29

Deu meia noite na calunga

Quando um vulto apareceu. (2x)

 

Era "Seu" (...)

Fazendo a sua ronda

E saravando a sua banda. (2x)

30

Deu meia noite, "Seu" Sete Porteiras vigiou.(2x)

Deu meia noite, as porteiras Ele fechou. (2x)

 

O bem pulou pra dentro

E o mal ficou lá fora. (2x)

 

Deu meia noite, "Seu" Sete Porteiras vigiou.(2x)

Deu meia noite, as porteiras Ele fechou. (2x)

 

O bem ainda ta aqui dentro

E o mal já foi embora. (2x)

31

 

Estava curiando na encruza,

Quando a banda lhe chamou. (2x)

 

Exu na encruza é Rei,

No terreiro ele é doutor. (2x)

 

Exu vence demanda,

Exu é ( . . . ). (2x)

 

32

Seu 7 Catacumbas

Já abriu a sua tumba,

Seu 7 Catacumbas

já abriu e saiu.

 

Gargalhou, Gargalhou,

Seu 7 Catacumbas já chegou. (2x)

33

Cata, cata, cata,

7 Catacumbas já chegou. (2x)

 

De onde exu vem,

pra onde exu vai? (2x)

34

O Luar, O luar,

Ele é dono da Rua. (2x)

 

Quem cometeu as suas faltas,

Peça perdão a Tranca-Ruas. (2x)

35

Você está vendo este moço,

Que no cruzeiro ele está,

Ele é o Exu ( . . . ),

Filho das almas também.

 

Preste a Ele uma grande homenagem

Quando por Ele passar,

Ele é o Exu ( . . . ),

Filho das almas também.

 

Tome cuidado,

Não vá se enganar,

Reúna os caminhos,

Ele poderá passar. (2x)

36

Lá na encruza, na encruza,

Existe um homem valente. (2x)

 

Com sua capa e tridente,

E seu punhal entre os dentes.

 

É madrugada, é madrugada,

Ele está o meu lado. (2x)

 

Por isso eu te digo ( . . . )

Você é meu advogado.      (2x)

40

Exu João Caveira é exu da beira,

Exu João Caveira é exu da beira.

 

Da beira da tumba,

Da beira da cova,    (2x)

 

Quem quer viver,

Do seu feitiço não prova. (2x)

41

Le lê, Le lê,

Vem aqui que eu quero ver. (2x)

Com Exu 7 Porteiras,

Quero ver quem vai poder. (2x)

 

Ele abre a porteira,

Ele fecha a porteira,

Quando inimigo vê,

Já deu tonteira. (2x)

Despedida

38

Pé no caminho,
Pé na estrada,
Exú (.....) vai embora
Pra sua morada.

 

39

Cambônio,
Camboninho meu,
Meus cambônios,
Exú (.....) vai embora. (2x)

Vai, vai, vai,
Meus cambônios,
Ele vai num giro só. (2x).

 

 

.

© CUCOC | Design by Adalberto de Sousa